Aos pés de São Benedito do Sul

O projeto “Aos pés de São Benedito do Sul”, tem como
objetivo resgatar os registros históricos e culturais do Município,
especialmente no que se referem às crenças, festividades e
tradições religiosas. Uma das tradições religiosas que foi se
perdendo na linha do tempo, foi a grandiosidade da procissão e a
festa do padroeiro que se iniciava no dia 4 de janeiro com o
hasteamento da bandeira, que subia ao alto de um mastro de
madeira, com mais de 10 metros, colhido nas matas da redondeza.
Várias pessoas faziam uma longa caminhada, trazendo o mastro
sobre as costas para a felicidade da criançada que se
“escanchavam” nele, obrigando o mastro a ficar mais pesado para
aqueles que pagavam as suas promessas carregando o mastro, ao
som do Grêmio Musical são-beneditense e salvas de fogo do
Senhor Gregório – o fogueteiro –, até chegar ao destino: o pátio da
matriz de São Benedito. A idéia é resgatar os registros dessas
tradições, com depoimentos e registros audiovisuais, de forma a
permitir que as pessoas façam uma viagem ao passado e possam,
dessa forma, ter contato com as tradições do município que por
sinal não são poucas. Esses registros serão de suma importância
para que a contemporaneidade compreenda quão importante eram
pra os nossos antepassados essas tradições e que sempre houve
uma diversidade e riqueza cultural muito grande para o nosso

município. Esses registros comporão uma relíquia para o nosso
museu físico, que logo será instalado. Para aqueles que chegaram
a viver essa tradição, esse protejo permitirá recordar bons
momentos, contribuindo para que possam reviver essa festividade
religiosa, compartilhando com seus descendentes e para os que
não chegaram a vivenciar essa riqueza cultural, terão a
oportunidade de conhecer de perto uma das mais ricas tradições
que marcou gerações dessa terra. Isso é de suma importância para
a cultura local e para preservar os patrimônios materiais e imateriais
de São Benedito do Sul, e mais ainda para que o homem do campo
e os seus, que se empenhavam dias antes das festividades com a
preparação, pedindo doações (esmolas) de casa em casa, portando
a coroa de São Benedito, possam criar um sentimento de
pertencimento, reconhecendo-se nesses registros. As doações
(esmolas) que eram dadas pelos devotos dos santos: São Benedito
da Cidade Alta, São Sebastião da Cidade Baixa e Santo Antônio do
Distrito de Igarapeba para compor a quermesse das festividades,
marcam o começo da comemoração em homenagem ao santo, uma
das maiores e mais tradicionais festas da cidade que se estendia
ata é o dia 6 de janeiro (dia de Reis). Uma banda de pífanos
acompanhava os fiéis que saiam cedinho e só retornavam à igreja
as cindo da tarde, trazendo diversos animais, sobretudos aves, ovos
e frutas em profusão. Esses fiéis eram recebidos com festa nas
casas que inclusive lhe ofereciam as refeições do dia. Já no dia da
buscada do mastro uma grande comitiva seguia contrita e com fé,
percorrendo de pé muitos quilômetros até chegar à igreja matriz
onde se fincava o mastro, sendo este abençoado pelo pároco que

também abençoava todos os católicos numa grande demonstração
de devoção e fé. Para que os visitantes e até mesmo pessoas do
município que não chegaram a vivenciar os citados momentos
possam conhecer essas tradições. Será realizado um documentário
audiovisual em curta ou média metragem, a partir do relato das
pessoas mais antigas, que vivenciaram esse costume e essas
festividades, utilizando imagens e fotos antigas que poderão ser
resgatadas, para compor um caleidoscópio, exposições fotográficas
e exposições de objetos sacros e artísticos, que despertarão o
desejo dos visitantes em percorrer os caminhos trilhados por esses
fiéis que passavam com o mastro, visitando as três igrejas católicas
do Município. Dez artistas do Município irão receber telas em
branco para produzir o seu trabalho, utilizando a matéria prima
principal que sempre foi utilizada por eles, transformando essa
simples tela em uma obra de arte, trazendo nos seus traços, a
tradição cultural e religiosa do nosso povo. Essas obras de arte
serão apresentadas nos eventos artísticos presenciais que o projeto
irá promover para difundir a arte, a cultura, a religiosidade e a fé de
forma interativa. Para tanto será utilizada a tecnologia de
informação e comunicação e disponibilizado um QR Code, onde as
pessoas poderão ter acesso a história de cada capela. O
lançamento do projeto será no dia 26 de julho que, respeitando os
protocolos de distanciamento, utilizará uma live através da página
da Prefeitura Municipal de São Benedito do Sul no Facebook. Este
projeto visa ainda valorizar a cultura local e a disseminação do
turismo cultural, ecológico, gastronômico e religioso, sendo uma
realização da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da

Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Secretaria
Municipal de Agricultura e célebres cidadãos são-beneditenses,
como o Professor e Mestre em Educação Didha Pereira, do Poeta e
Ator Carlinhos Fernandez, do Radialista Isaías Silvestre, do Ator
Alexandre Pereira, do Mestre em História Darciel Santos, artistas e
fotógrafos locais, do Museu Virtual e da comunidade local. Conta
também com o apoio do Governo do Estado de Pernambuco
através, da Fundarpe e da Empetur.

Rolar para o topo Skip to content